Medina Carreira

2:27 da tarde Angelo Barbosa 2 Comments



Este homem tem vindo há décadas a chamar atenção sobre as políticas públicas e seu financiamento em Portugal e parece que não é levado muito a sério. Até lhe chamam de maluco.

Será que é pelo facto de ser filho de um cidadão di Bila - Djarfogo, de nome António Barbosa Carreira?
Que tal convidá-lo para fazer umas conferências sobre a crise?

Algumas obras publicadas pelo Prof. Medina.

Obra publicada (Wikipedia)

  • Manual de Direito Empresarial (1972)
  • Esboço Histórico do Regime Fiscal Português entre 1922 e 1980 (1983)
  • O Actual Sistema Fiscal Português. Síntese (1983)
  • A Fiscalidade e o Mercado Português de Capitais (1983)
  • A Situação Fiscal em Portugal (1984)
  • Fiscalidade e Administração Local (1984)
  • Fiscalidade e Trabalho em Portugal (1984)
  • Finanças Públicas e Sistema Fiscal (1985)
  • Imposto sobre o Valor Acrescentado: oportunidade, problemas e financiamento da administração local (1985)
  • O Volume das Despesas Públicas e Investimento (1986)
  • Alguns Aspectos Sociais, Económicos e Financeiros da Fiscalidade Portuguesa (1986)
  • Contributo para a Análise da Reforma Fiscal (1988)
  • Uma Outra Perspectiva da Reforma Fiscal (1988)
  • A Carga Fiscal sobre o Investimento em Portugal e Espanha (1990)
  • Concentração de Empresas e Grupos de Sociedades (1992)
  • Uma Reforma Fiscal Falhada? (1990), A Família e os Impostos (1995)
  • A Tributação do Património (1995)
  • Que Reformas, Que Saúde, Que Futuro? (1995)
  • As Políticas Sociais em Portugal (1996)
  • Projecto da Reforma da Tributação do Património (em co-autoria, 1999)
  • Notas sobre o Estado da Nossa Fiscalidade (2000)
  • Reformar Portugal – 17 Estratégias de Mudança (em co-autoria, 2002)
  • Portugal, Que Futuro? O tempo das mudanças inadiáveis (em co-autoria, 2009)
  • O Fim da Ilusão (2011).

You Might Also Like

2 comments:

JP disse...

Não sei se é por ser descendente de Djarfogo, mas na minha opinião é certamente por ter o rabo preso (foi ministro da Finanças). Por cá temos muito especialista em desgraças que incidentalmente ajudaram a criar, não é mesmo para os levar a sério.

Casa roubada, trancas à porta? Obrigado...

Miguel Barbosa disse...

Djinho, o Pai dele era o não menos importante António Carreira, notável historiador caboverdeano...