Nkrê un Son más Son...

sexta-feira, junho 10, 2011

Dia de Camões

Hoje 10 de Junho é dia de Camões. Comemora-se em Lisboa e também no Plateau.
Pois trata-se da festa da língua portuguesa.

O Presidente português disse que "Portugal, nesta hora de crise profunda não pode falhar, assim como Camões não falhou".

Por minutos, lembrei-me do meu filósofo tio Ntoninho que jura que Camões na rota para a Índia, nadou no mar brabu di Fonti Bila, no Fogo, tendo o ilustre viajante e autor dos Lusiádas (como dizia) ficado bem impressionado não só com os ilhéus, mas sobretudo com o manecon que o retemperou para a próxima largada.

E quem quiser validar que consulte o Canto V- Lusíadas.

«Passámos o limite aonde chega
O Sol, que pera o Norte os carros guia;
Onde jazem os povos a quem nega
O filho de Climene a cor do dia.
Aqui gentes estranhas lava e rega
Do negro Sanagá a corrente fria,
Onde o Cabo Arsinário o nome perde,
Chamando-se dos nossos Cabo Verde.
«Passadas tendo já as Canárias ilhas,
Que tiveram por nome Fortunadas,
Entrámos, navegando, polas filhas
Do velho Hespério, Hespéridas chamadas;Terras por onde novas maravilhas
Andaram vendo já nossas armadas.
Ali tomámos porto com bom vento,
Por tomarmos da terra mantimento.
«Àquela ilha aportámos que tomou
O nome do guerreiro Santiago,
Santo que os Espanhóis tanto ajudou
fazerem nos Mouros bravo estrago.
Daqui, tanto que Bóreas nos ventou,
Tornámos a cortar o imenso lago
Do salgado Oceano, e assi deixámos
A terra onde o refresco doce achámos."

Sem comentários:

Follow Us @soratemplates