Facebook
O Son varia com a L´Atitude.

quarta-feira, outubro 27, 2010

João Branco especula e faz disparar o Preço do Café do Fogo...

Imagem: Cafemargoso

Visite a safra que está a mexer com as bolsas de todo o mundo aqui...
Share:

BusCV Corporation

Vinha eu atrás de um deste autêntico carro de combate num percurso pela cidade.
A curiosidade é tanta...


Imaginação vai, imaginação vem, não é que achei que o melhor matching podia ser:
A máquina pertence ao CEO de uma tal BusCV Corporation, jovem empresa caboverdeana especializada em questões de inovação e estratégia em áreas como clusters do mar, plataformas financeiras, global environment, hubs de transporte, IT solutions e outras expertises típicas do século XXI.

Para além de ver tudo isto, a colagem na parte traseira dizia solenemente "nas mãos de Deus".
Share:

Crioulo na Academia

Uni-CV faz hoje a apresentação pública do mestrado em Criolística e Língua Caboverdeana.
Dia histórico.

Mais informações do mestrado aqui.
Share:

terça-feira, outubro 26, 2010

How to feel miserable as an Artist!


Sugestão da Lúcia Cardoso.
Share:

sexta-feira, outubro 22, 2010

O Sentido do DNA Kriolo!

O sinal indica o sentido. A regra implica respeitar o sinal. Apenas respeitar.
Na prática, o que acontece a cada minuto, é vermos chapa amarela, chapa verde, sem chapa, Prado, Starlet, líder político, gestor de empresa, pastor de igreja, assessor de ministro, director geral, advogado, taxista, e visitantes em geral a contrariarem o sentido do sinal.

Prometo voltar a isto, mas com uma outra imagem: a de um acidente e espero que "rei di bedju"...

O que eu tenho a ver com isto? É que acontece na minha barba cara!
Share:

sexta-feira, outubro 15, 2010

Kreol

Pode haver muito para ser dito sobre o disco, mas para mim há sim muito para se ouvir.
Mário, consolida com este trabalho o que considero, o diferencia de todos. Há uma preocupação com a música, mas sobretudo com a estética.

As músicas têm gosto e têm cor. E têm sobretudo alma e movimento. Claro, fora genialidade consagrados planetários como Milton e Pablo Milanês.
Por isso, merece uma audição nacional. O que não estou certo que vá ter.

O que não gostei? Talvez, Mar Azul...

Parabéns, Mário por esta grande obra.

E já agora, Mar di Tarrafal...

MAR DI TARRAFAL (feat. Milton Nascimento)

A – A9

A
Fonte de agua
G#m7
Boca de espuma
D9
Ronco acordado
A9
Ferbura frio
Bm
Corpo esculpido
C#m
Ancas de moças
D9
Ossos de bedjos
A9 E
Paraiso vira-latas
E A9
Mar di Tarrafal

Ceu di palbessa
Voo rastero
Renda branca
Saiona azul
Spanto de menino
Concha de quidja
Modjado eterno
Paraíso vira-lata

Mar di Tarrafal
A A9 A
Conforme maré
Conforme maré
Share:

quarta-feira, outubro 13, 2010

Coragem, Competência e Emoção no Chile!


Já são 7 os mineiros resgatados. Ao vivo aqui.
Share:

terça-feira, outubro 12, 2010

A Evolução da Educação

Fonte: Internet

Antigamente se ensinava e cobrava tabuada, caligrafia, redação, datilografia...
Havia aulas de Educação Física, Moral e Cívica, Práticas Agrícolas, Práticas Industriais e cantava-se o Hino Nacional, hasteando a Bandeira Nacional antes de iniciar as aulas...

Leiam o relato de uma Professora de Matemática:

Semana passada, comprei um produto que custou R$ 15,80. Dei à balconista R$ 20,00 e peguei na minha bolsa 80 centavos, para evitar receber ainda mais moedas. A balconista pegou o dinheiro e ficou olhando para a máquina registradora, aparentemente sem saber o que fazer.
Tentei explicar que ela tinha que me dar 5,00 reais de troco, mas ela não se convenceu e chamou o gerente para ajudá-la.
Ficou com lágrimas nos olhos enquanto o gerente tentava explicar e ela aparentemente continuava sem entender.

Por que estou contando isso?
Porque me dei conta da evolução do ensino de matemática desde 1950, que foi assim:

1. Ensino de matemática em 1950:
Um lenhador vende um carro de lenha por R$ 100,00.
O custo de produção é igual a 4/5 do preço de venda.
Qual é o lucro?

2. Ensino de matemática em 1970:
Um lenhador vende um carro de lenha por R$ 100,00.
O custo de produção é igual a 4/5 do preço de venda ou R$ 80,00. Qual é o lucro?

3. Ensino de matemática em 1980:
Um lenhador vende um carro de lenha por R$ 100,00.
O custo de produção é R$ 80,00.
Qual é o lucro?

4. Ensino de matemática em 1990:
Um lenhador vende um carro de lenha por R$ 100,00.
O custo de produção é R$ 80,00.
Escolha a resposta certa, que indica o lucro:
( )R$ 20,00 ( )R$ 40,00 ( )R$ 60,00 ( )R$ 80,00 ( )R$ 100,00

5. Ensino de matemática em 2000:
Um lenhador vende um carro de lenha por R$ 100,00.
O custo de produção é R$ 80,00.
O lucro é de R$ 20,00.
Está certo?
( )SIM ( ) NÃO

6. Ensino de matemática em 2009:
Um lenhador vende um carro de lenha por R$ 100,00.
O custo de produção é R$ 80,00.
Se você souber ler, coloque um X no R$ 20,00.
( )R$ 20,00 ( )R$ 40,00 ( )R$ 60,00 ( )R$ 80,00 ( )R$ 100,00

7. Em 2010 já está assim:
Um lenhador vende um carro de lenha por R$ 100,00.
O custo de produção é R$ 80,00.
Se você souber ler, coloque um X no R$ 20,00.
(Se você é afro descendente, especial, indígena ou de qualquer outra minoria social não precisa responder).
( )R$ 20,00 ( )R$ 40,00 ( )R$ 60,00 ( )R$ 80,00 ( )R$ 100,00


E se um moleque resolver pichar a sala de aula e a professora fizer com que ele pinte a sala novamente, os pais ficam enfurecidos pois a professora provocou traumas na criança.
Share:

sexta-feira, outubro 08, 2010

Som Brasil - Que Inveja de Programa!


Som Brasil é um programa da Rede Globo.
Tenho visto esta maravilha que mostra a imensidão da música que é o Brasil.

O programa tem um formato incrível.

1. uma apresentadora, que a gente vê apenas no início e no fim,

2. um homenageado e sua banda, normalmente uma grande figura da música brasileira actual,

3. 3 bandas que interpretam a música do homenageado fazendo uma interpretação própria,

4. Um público que realmente curte o som

Vai a lista dos artistas que já "passaram" pelo programa:
  • Adoniran Barbosa
  • Alceu Valença
  • Ary Barroso
  • Braguinha
  • Cartola
  • Cazuza
  • Djavan
  • Dominguinhos
  • Dorival Caymmi
  • Edu Lobo
  • Erasmo Carlos
  • Gilberto Gil
  • Gonzaguinha
  • Ivan Lins
  • João Bosco
  • Jorge Ben Jor
  • Luiz Gonzaga
  • Lulu Santos
  • Lupicínio Rodrigues
  • Martinho da Vila
  • Moraes Moreira
  • Paralamas do Sucesso
  • Paulinho da Viola
  • Renato Russo
  • Rita Lee
  • Tim Maia
  • Tom Jobim
  • Toquinho

Que inveja!
Share:

quarta-feira, outubro 06, 2010

...ainda no País da Música!


Está no País da Música, o afinador de Pianos, sua excelência o Senhor José de Carvalho.
Desafio os órgãos de comunicação social a fazerem uma manchete com isto...

Desde já, um grande obrigado ao Sr. José!
Share:

Abel Marcel - Que Músico!

Abel Marcel

Entrevista publicada na University of Art - Rotterdan.

Last year he made an impression when he accompanied the Colombian singer Yuri Buenaventura at the North Sea Jazz Festival. Now, Cuban pianist Abel Marcel is back for a master’s study at Rotterdam Conservatoire; he chose the study programme Latin in the Rotterdam World Music Academy.

‘I like making music that touches the heart. And that’s also how I like to experience art. Recently, at a dance performance, I was so touched by the first half that I didn’t stay for the second half. I wanted to hold on to that feeling. The next day I went to see the first half again.’

Meet Abel Marcel: the young Cuban jazz pianist that has just descended on Rotterdam for a two-year master’s study. As usual in Cuba, Abel Marcel (Havana, 1985) began studying classical music as a child. ‘But when I was about 13 or 14,’ tells the pianist, ‘I started a jazz band with a group of classmates from the conservatory. From the day I discovered that I could improvise, I became infected with the improvisation virus.’

When Abel Marcel (full name: Abel Marcel Calderón Arias) was fifteen, the annual Cuban jazz competition for young people, JoJazz, awarded him an important prize. ‘Chucho Valdés was in the jury, so I was blissfully happy.’ But fate intervened: while dragging a pipe onto a balcony, he received a shock of 13,000 volts. ‘My whole hand was ripped open, I could not move. The recovery was set to take a year and a half, if I would be capable of playing ever again.’
Already six months later he was sitting behind his piano. Abel Marcel: ‘Like everything in life, something good came out of it. During the recovery period I didn’t have to go to school, which meant I could go on tour to Canada with Mayra Caridad Valdés, Chucho’s sister, and a group of amazing musicians. That was my first international experience.’

A few months later he started playing with bassist Jorge Reyes (Irakere, Arturo Sandoval), which led him to record with Changuito and José Luis Cortes. He also recorded with singers like Vania, Mayito Rivera of Los Van Van, and he joined Yuri Buenaventura’s band. With the latter he ended up in the Netherlands, a country to which he had always been drawn. This year Abel Marcel was granted a scholarship from the Huygens Scholarship Programme for two years; since September he is studying in Rotterdam.

You may well wonder what a Cuban pianist graduate – the level of music education in Cuba is very high – has come to learn in Europe. Abel Marcel: ‘It is gradually changing now, but in Cuba only classical music used to be taught. Everyone plays jazz and Afro-Cuban music on the street, learning from experience, but without an academy where they teach you the structures. Here in the conservatoire everything is defined, all the patterns have been written out. That’s very valuable.’

The unlimited access to data attracted him as well. ‘I really love the intranet, the mediatheek and the library of the school. In my homeland, gathering information is still very difficult. Most music from outside Cuba reaches the island through musicians who return from tours abroad. Also, the informal and experimental character attracts me very much.’ Abel Marcel smiles. ‘I think eventually they’ll want to turn me away from the Full Moon parties in the WMDC!’

The pianist enjoys the multicultural character of the school. ‘Codarts is like a musical United Nations. It’s very special how all these different cultures are integrated here, and shared. I want to absorb everything: strange scales, Turkish music. That’s the beautiful thing about it: music is universal and doesn’t have boundaries, it belongs to humanity.’

Abel Marcel likes to play with devotion, from the heart: ‘Music should not give you a feeling of ‘waiting at the bus stop’; I already do that every day. I want to make and experience music like a Hollywood movie, something that makes you dream. Art is like a friend you can always call on, who accompanies you in every step of the way. Who adjusts himself to you, with empathy, and makes you feel good. For it’s the way you express yourself.’

Share:

terça-feira, outubro 05, 2010

KK Demokratikus


Convencionou-se já chamar de "virose" à calamidade que de tempos em tempos aparece nesta cidade e manda para a lona quase tudo e todos.

Aceita-se já com "absoluta normalidade" quando os anchors aparecem às 8 da noite, para nos dizer: "uma virose e blá blá blá".

Fica-se impotente ao ver crianças sofrendo nas filas da clínicas, centros de saúde e hospital.
As mais grandinhas já perguntam: mamá kusé ki nteni?

Devíamos era ter a coragem para lhes dizer que a cidade ultrapassou a barreira de som em matéria de higiene.
Sinhores (com "i" mesmo) de A a Z contribuem para isso com chichizadas largadas em tudo quanto é local, restos de lixo voam de Prados e outras atitudes que a nossa democracia aceita na boa.

Para não ficar anónimo, atribuo ao implacável vírus o nome de KK DEMOKRATIKUS, pois todos pagam em alguma medida por esta lixeira social que se vai construindo.


Share:

sexta-feira, outubro 01, 2010

Hello País de Música e de Músicos!


Hoje é dia internacional da música. Aonde é que "rola" música hoje no pedaço?
Share:

Pesquisar neste blogue

Categories

Popular Posts

Blog Archive

Visitors

Copyright © O Son varia com a L´Atitude | Powered by Blogger
Design by SimpleWpThemes | Blogger Theme by NewBloggerThemes.com | Distributed By Blogger Templates20