Facebook
O Son varia com a L´Atitude.

sexta-feira, abril 30, 2010

A Careca do Zé Filomeno e Photoshop


Acho uma brincadeira de mau gosto o que fizeram com o Zé Filomeno no outdoor que apresenta a sua candidatura.

O brilho do meu amigo Zé ficou aquém do desejado e sobretudo o elemento de charme do candidato - a careca, ficou péssimamente trabalhado.

Lembro ao pessoal que hoje em dia há uma ferramente de nome PhotoShop que é usado intensivamente nesta e noutras àreas para "compor" imagens.
Louzy Job.
Share:

quinta-feira, abril 29, 2010

Yes...Mourinho e um palpite ao Soares



...baixar um decreto presidencial "fumando" uma ordem ao Mourinho para treinar a selecção lusa para o Mundial na Africa do Sul.

Todos iam gostar, garanto.
Share:

quarta-feira, abril 28, 2010

Green Paper on Creative and Cultural Industries





Enquanto não sai o tal plano estratégico, pode ser interessante fazemos uma consulta a este Green Paper, documento produzido na União Europeia.

Aliás o site da Comissão Europeia, em parte é dedicado a estes assuntos e há muito trabalho já produzido.

Um download, ou um copy / paste à maneira podia dar uma ajuda enorme.

Share:

sexta-feira, abril 23, 2010

Para uma Sexta em 2040!

Ontem fiquei impressionado com um documentário sobre o "continente gelado".

A vida corre mal pelos lados de lá.

Ursos, Focas e demais habitantes da região estão com os dias contados.

Para conseguirem alimento os animais estão a nadar semanas, e muitas vezes nem encontram o que comer.

Segundo os entendidos, caso o gelo não se estabilizar, em 2040 esses animais farão parte das estórias que começam com "once upon a time...".

A música de fundo tinha tudo a ver com esta tristeza eminente.

Eu e você, embora nos trópicos, temos tudo a ver com isso. Ou não?
Share:

Mariza na Praia muitos anos depois de Amália!


Mariza vai cantar o seu fado, do seu jeito, hoje à noite na AN.

A Mariza merece este sucesso pela trajectória, pelo talento e pelo "flavor" inovador que vem impondo ao fado.


De certeza que esta música vai contagiar a todos ao contrário do show da Amália há muitos anos atrás.

Será que melhorou a audição por aqui ou ela está a conseguir um outro silencio para se cantar o fado?


Um bom concerto a todos!
Share:

quarta-feira, abril 21, 2010

Assunto de Estado...



Quem, em representação do Estado, deve dar um "chega pra lá" no Mário Soares?

Podemos dizer que ficaria melhor a Portugal continuar a ser um protetorado Espanhol?
Share:

segunda-feira, abril 19, 2010

DevelopmentThinkAboutIT - European Blog Competition



"TH!NK3: Developing world is the third round of the European Journalism Centre's widely acclaimed international blogging competition series. The participants of TH!NK3 (called "TH!NKers") are journalism students, academics and experts from 27 EU Member States, neighbourhood countries and beyond. Their objective in TH!NK3 is to write and report about global cooperation and sustainable development in the lead up to the United Nations' Millennium Development Goals Review Summit in September 2010."

Mais aqui
Share:

sábado, abril 17, 2010

Publico aqui a classe do Azenha!

Caro Dinho,Gostaria de agradecer a você e aos seus leitores pelos comentários esclarecedores. Nesta minha profissão, aprendi cedo que nunca se deve culpar quem leu pela falta de entendimento do que foi escrito. Faltou-me clareza, conforme admiti no texto que está em meu blog.

Você acompanhou de perto o entusiasmo com que trabalhamos em nossa passagem por Cabo Verde: a cada nova descoberta, acrescentávamos gravações ao calendário. A viagem ao Fogo, por exemplo, valeu o esforço. Das ilhas de Santiago e São Vicente trouxemos um material visual e informativo riquíssimo. Como relatei pessoalmente, recolhemos em Cabo Verde o melhor material desde que iniciamos este nosso trabalho de "redescoberta".

Pois é este o objetivo e o espírito de nosso trabalho: redescobrir aqueles aos quais o Brasil deve tanto mas, infelizmente, dos quais se distanciou. Valho-me aqui do título de um livro do historiador brasileiro Alberto da Costa e Silva, que falou nas duas margens do Atlântico como se fossemos separados apenas por um rio. Ele se referia, obviamente, ao fato de que o Brasil, Cabo Verde e a costa da África já estiveram integrados em um mesmo espaço colonial. Que, ao se desfazer, se distanciou. O processo de redescoberta está em curso.

Dói-me o coração imaginar que eu possa parecer descortês com aqueles que me receberam tão bem e que tanto me ajudaram a construir pontes para essa redescoberta. Você, melhor do que qualquer caboverdiano, sabe do espírito com o qual demos nossos pequenos passos nesse caminho. Se meu post continha imprecisões, peço desculpas aos leitores de seu blog e a todos os caboverdianos.

Estou certo de que todos se sentirão plenamente recompensados pelos quatro programas que levaremos ao ar, mostrando toda a energia, a riqueza cultural, a capacidade de superação e a engenhosidade que testemunhamos aí. Felizmente, a generosidade dos caboverdianos parece infindável. Diante de meus equívocos, eles optaram por iluminar o meu caminho.

A eles -- e a você -- o meu mais fraternal abraço de agradecimento.

Luiz Carlos Azenha
Share:

sexta-feira, abril 16, 2010

Caro Azenha!


Olha só no que eu te meti. Por motivos que eventualmente você não esperava, o assunto relacionado com o post que eu fiz aqui , fez com que a tua cara aparecesse em destaque num dos jornais on line da praça.
Imagino que isso não seja transtorno nenhum já que deves estar habituado a esse tipo de situações.

Passa por cima dos comentários, sobretudo aqueles assim com aquele ar de insulto. Começa a instalar pela provincia um ar de "pronto pra briga". De arremasso de palavras.

Apreciei muito a forma com retomas a questão e esclareces no teu texto.

No fim de tudo, seria bom que as pessoas te conhecessem melhor e sobretudo, a qualidade jornalistica e o respeito que conseguistes conquistar entre os teus pares. Isso ninguém pode tirar ou diminuir.

Um abraço
Djinho
Share:

terça-feira, abril 13, 2010

Dia do beijo!



Apesar da boa música que se ouviu, leio as noticias e os posts todos, e isto parece mais um FarWest de duelos do que outra coisa.

Mas é dia do Beijo.
Share:

segunda-feira, abril 12, 2010

Festival do Cinema da Amazónia - Hoje no Cinema da Praia!





PROGRAMAÇÃO E SINOPSES
CABO VERDE – TARDE
FESTCINEAMAZONIA - ITINERANTE
O GRITO DO MAPINGUARI

Animação. 02 min. 2009. RO
Direção: Francisco Bezerra, Saulo De Sousa e Fernando Caetano
SINOPSE: Experiência de jovens animadores rondonienses convidados pelo FESTCINEAMAZONIA na construção de um desenho animado sobre a lenda do Mapinguari – o gigante com um olho na barriga, defensor da floresta.

O CIRCO DO CINEMA

Direção Jurandir Costa e Fernanda Kopanakis. 17 min. RO
SINOPSE: Série do FestCineamazonia Itinerante Integração Latino Americana pelo olhar do palhaço Bob em Distritos da cidade de Porto Velho.

ORNOTHOFHONIA

Animação. 6'30". Vídeo. 2009. RJ
Direção: Daniel Paiva
SINOPSE: Um Passarinho descobre uma nova forma de voar.

A TERRA A GASTAR (WASTING EARTH)

Animação. 06 min. Vídeo. 2009. SP
Direção: Cassia Mary Itamoto/Celina Kurihara
SINOPSE: "Estava a Terra em seu lugar. E veio o Homem lhe acrescentar. Consumo do Homem. O Homem na Terra. E a Terra a gastar." O homem em sua Terra depara-se com as conseqüências de seu consumo excessivo e se vê obrigado a adotar medidas que mudarão seu estilo de vida.

ELE
Animaçao. 12 min. 2007. ES
SINOPSE: Ele é o cara.

DIA DE JOGO

Ficção. 13 min. Vídeo. 2009. RS
Direção: Ligia Walper
SINOPSE: Torcedor fanático do time local, Padre Atanásio mistura suas duas paixões: o futebol e a religião. No dia do casamento da filha do coronel Tenório, esta mistura vai causar muito problema, pois para não perder a final do campeonato, ele oficia a cerimônia com os fones do radio nos ouvidos. Na hora do beijo do casal - e no último minuto da partida - Fernandinho faz um gol salvador. No calor da comemoração, o Padre revela para todos os segredos da noiva. A confusão gerada vai mudar a vida de Padre Atanásio e do sacristão Nicolau para sempre.

O ANÃO QUE VIROU GIGANTE

Animação. 10 min. 2008. RJ
Direçao: Marcelo Marão
SINOPSE: A improvável - todavia autêntica - história do anão que virou gigante

O DIA EM QUE A CIDADE ACORDOU

Animação. 02 min. 2007. ES
Direção: Ariane Piñeiro, Renê Schutz e Thiago Lessa
SINOPSE: Educação é a chave universal.


PAJERAMA

Animação. 9 min. 35 mm. 2008. SP
Direção: Leonardo Cadaval
SINOPSE: Um pequeno indiozinho começa a ter estranhas experiências em seu habitat. Aos poucos, mistérios do tempo e do espaço serão revelados.


NAS ASAS DO CONDOR

Ficçao. 20 Min. 2007.AM
Direção: Cristiane Garcia
SINOPSE: Milton é um menino de saúde frágil, que encontra nas asas de uma velha aeronave, a cura para uma grave crise respiratória. Essa experiência lhe dá uma nova visao de mundo da Amazônia, dos amigos, da família. Um rito de passagem repleto de significados em que "respirar

BRINCANDO DE IMAGINAR

Animação. 04’30’. 2007. ES
Direção: Rafael Rodrigues de Souza e Renato de Souza
SINOPSE: Durante uma brincadeira de pique-esconde, menino parte de cenas reais para criar um mundo de fantasia onde vive um cavaleiro medieval que enfrenta dragões e passeia por florestas encantadas.

MOCÓ JACK

Animação. 11' 28”. Vídeo. 2007. GO
Direção: Luiz BoTosso e ThiagoVeiga
SINOPSE: Animação que narra as aventuras do jacaré, Jack, que usa de muita criatividade para se salvar das investidas de contrabandista de animais. Nascido diferente de seus irmãos, Jack, possui caráter exótico o que o transforma em um grande prêmio para o caçador. Jack sabe se esconder e mimetizar o que o ajuda a salvar seus amigos.

ARVÓRE SAGRADA

Animação. 1’15’’. 2003. RO
Direção: Rudney Prado de Melo
SINOPSE: Poesia virtual sobra a castanha. Espécie que precisa ser defendida.

O CICLO DA ÁGUA

Documentário. 24 min. 2008. SP
Direção: Pedro Gandolla
SINOPSE Um cientista/astronauta/professor/antropólogo/ativista/cozinheiro/mergulhador apresenta, de forma poética e divertida, as etapas do ciclo hidrológico e a importância da preservação dos rios e matas ciliares para o equilíbrio ecológico e o combate à progressiva escassez dos recursos hídricos em nosso








Share:

sábado, abril 10, 2010

O embalo deste sábado!


O Manhattan Transfer está do outro lado da rua fazendo o "sound check".

Parece banal não!

Pois é. Paro por aqui para ouvir o som do momento. CapeVerdean Blues de Horace Silver.
Share:

sexta-feira, abril 09, 2010

Azenha fica um pouco mais para muitas pautas...essas e outras!


A Globo, a Record e os chineses. Em Cabo Verde

por Luiz Carlos Azenha

Escrevo de Mindelo, a agradável cidade da ilha de São Vicente, uma das que formam Cabo Verde. Aproveito as férias na TV Record para acompanhar uma das equipes da revista Nova África, que segue daqui para São Tomé e Príncipe.

(Se você perdeu este capítulo, sou diretor editorial do programa, função que desempenho na condição de assalariado da Baboon Filmes — produtora paulista dos empresários Henry Ajl e Markus Bruno que ganhou uma concorrência pública competindo com empresas de São Paulo, do Rio de Janeiro e de Brasília).

Estivemos em regiões remotas do país, que fica no meio do oceano Atlântico, entre a costa do Brasil e a África. Aqui teve início o processo de miscigenação entre europeus e africanos que resultou no tipo humano que é comum a Cabo Verde e ao Nordeste brasileiro. Mas isso fica para ser contado no programa.

Achei curioso que na lanhouse que uso neste momento a TV está ligada… na TV Record. Pelo que ouço (não consigo ver, só ouvir a TV), trata-se de um programa de João Cleber, em que ele apresenta pegadinhas e dá um prêmio de 500 euros aos telespectadores. Mais cedo, acompanhei a disputa entre os usuários da lanhouse pelo controle remoto: alguns queriam ver futebol europeu e outros a novela Paraíso Tropical, da Globo.

Em Cabo Verde a população fala crioulo (95% português, 5% palavras de idiomas africanos). O português como falamos no Brasil é coisa dos letrados.

A chegada do Brasil a Cabo Verde é razoavelmente recente: se aprofundou com a disseminação das antenas parabólicas e com o acesso à energia elétrica (grande parte dos moradores do país ainda não tem acesso à água, luz ou rede de saneamento básico).

Mais cedo, em um supermercado, o sistema de som reproduzia uma rádio local que tocou Roberto Carlos e, em seguida, Leandro e Leonardo. Mais cedo, em um café, ouvi uma guarânia cantada por uma dupla brasileira que não consegui identificar.

Na porta do supermercado, um grupo de imigrantes asiáticos, com os quais não consegui me comunicar, se agachou para fazer uma refeição rápida com o que acabara de comprar.

O comércio, quase todo, é dominado por chineses. Eles chegam com suas mercadorias baratas e, apesar do ressentimento de alguns, são saudados pelos caboverdianos pobres, que agora podem calçar toda a família e comprar os uniformes escolares.

Meu ponto é que aqui, em Cabo Verde, vejo imagens que já vi em outros países da África: nos espaços deixados vagos pelos Estados Unidos e a União Europeia, vão se construindo alianças formais e informais entre os “pobres”. Aqui, só dá Brasil e China.

Três caboverdianos estão neste momento bem diante da TV, hiptonizados pelo conteúdo inventado aí no Brasil. Isso não é necessariamente bom para eles. Pode ser comercial e culturamente interessante para nós.

Curiosamente, no dia anterior fiz uma viagem com um jornalista americano, de uma influente editora de Nova York. Como alguns de vocês sabem, vivi quase 20 anos nos Estados Unidos. Mas foi a primeira vez que constatei in loco o “deslocamento” cultural de um americano: um discurso repleto de clichês e uma imensa dificuldade de compreensão das mudanças à nossa volta.

Ele queria ver “a América” em Cabo Verde, talvez para se sentir reconhecido. Viu os chineses. E a TV brasileira.

Fonte aqui.
Share:

quinta-feira, abril 08, 2010

Quarta 08 - Kriol Jazz - Stage is Up!






O cenário do "son" está a ser montado meticulosamente. Há muito movimento e trabalha-se com gosto. Nota-se.
Todos, à volta, os que passam e fazem da pracinha um espaço de lazer também estão a curtir esse building up.
Aguardo com paciência pela primeira nota.



Share:

O Press Unrelease de Samira!


"vi... como nunca tinha visto, um espectáculo itinerante na cidade da praia

vi...e ouvi... interpretações da poesia cabo-verdiana, e não só. interpretes cabo-verdianos, e não só.

ouvi... e vi... uma cantora que também é actriz, performer, compositora e letrista, a rasgar os palcos com uma energia contagiante

vi... e ouvi... uma musicóloga, pedagoga e artista polivalente a adocicar o público com a mestria da sua interpretação

ouvi... e ouvi... um músico de rock a interpretar poesia com uma sensibilidade surpreendente e audaz

vi... e ouvi... pessoas que se entregaram ao desconhecido, à poesia e ao palco

vivi...e senti... a satisfação e orgulho de trabalhar com gente tão especial

ouvi... elogios, criticas, reacções, palavras de amor e de repulsa sobre o que eles, o público, viram...

não vi... não li... não ouvi... nenhum artigo, post, crítica ou opinião publicados
--
05.04.10

vi... como nunca tinha visto, o cinema da praia a arrebentar pelas costuras. Eles eram homens, mulheres, criaças, idosos, ministros, vereadores, rabidantes, gestores, músicos, turistas, pedreiros, entre outros... muitos outros.
Publish Post
vi... como nunca tinha visto, um trabalho audiovisual onde a minha terra foi homenageada com uma sensibilidade particular: um olhar do outro.

vi... e ouvi... músicos que admiro

ouvi... elogios, criticas, reacções, palavras de amor e de repulsa sobre o que eles, o público, viram...

não vi... não li... não ouvi... nenhum artigo, post, crítica ou opinião publicados
---
07.04.10
Pergunto-me:

(sobre o dia 21.03.10) não é notícia o facto de ter acontecido, na capital, um espectáculo único? Não é notícia o facto de ser um risco fazer um espectáculo itinerante, num Domingo, com duração de quatro horas? Não é notícia (mesmo que cor-de-rosa) ver no palco uma actriz que, dias antes, tinha estado no ar numa telenovela portuguesa na TVI?

(sobre o dia 21.03.10) independentemente do filme em causa é ou não é notícia o facto do Cinema da Praia ter estado sobrelotado na passada segunda-feira?

Entristeço-me:
porque percebo a profissão de jornalista ou a posição de opinion maker como uma paixão para vida, uma causa, uma missão. Porque não há informação, cobertura e crítica.

Revolto-me:
Mas não desisto!"


Share:

quarta-feira, abril 07, 2010

Kim Alves e ritmos do fogo!

O workshop com Kim Alves ontem, foi um momento memorável.
Kim falou do seu processo criativo, da sua experiência de produção musical e ainda do seu lado de instrumentista.

O que as pessoas não sabiam e a maior parte da pessoas ainda desconhece é que Kim teve a "sorte" de aprender ritmos da ilha do Fogo que fazem parte das festas da Bandeira e Canizade.

São formas ricas guardadas ainda por alguns "tamboreiros" da ilha do Fogo e que podem correr algum risco em se manterem caso não se reproduzir esse conhecimento.

Ao contrário do que muitos podiam esperar Kim entrou na sala com apenas um tambor. Peça que segundo ele mesmo disse "a maior parte das pessoas nem liga como instrumento".

A demonstração dos ritmos foi sem dúvida uma oportunidade para os todos nós nos apercebermos que estamos a perder tempo em valorizar de facto coisas que nos pertencem e com as quais identificamos.
Nossos músicos, nossos instrumentos e nossa música.

Aproveito para convidar a todos para irem ver o concerto do Kim no Kriol Jazz.
Vai ser um dos grandes momentos do Festival deste ano de certeza.

Obrigado Kim pela tua música.
Share:

terça-feira, abril 06, 2010

Começou o Kriol Jazz!


Começou o Kriol Jazz.
Ontem Princezito fez uma apresentação fora do comum. Hoje Kim Alves vai falar também sobre o seu percurso e trabalho de produção musical.

Enquanto isso, monta-se o palco para muita boa música nos próximos!
Share:

segunda-feira, abril 05, 2010

Kontinuason!




Share:

Workshops do Kriol Jazz Festival na Uni-CV


É já na segunda-feira, dia 05 de Abril, que começam na Uni-CV os workshops com os músicos que irão participar do Kriol Jazz Festival, evento organizado pela Harmonia, Lda. e pela Câmara Municipal da Praia.

Os workshops, organizados pelo Núcleo de Música da Uni-CV, vão de 05 de Abril a 11 de Abril e são abertos ao público. A semelhança do ano passado, irão ter lugar no auditório da reitoria, na Praça António Lereno, excepto o workshop de quinta-feira, dia 08, que acontece no Centro Cultural Francês.

Eis os participantes e o calendário dos workshops:


SEGUNDA FEIRA, 05 de Abril

Reitoria Uni-CV

18H30-19H30 : Princezito

Criador de canções de excelência, investigador das várias vertentes do batuku, abordando a melopeia tirada das histórias, contos e provérbios populares, Princezito incide ainda no finaçon, uma improvisação/declamação cantada, baseada essencialmente em temas sociais. Carlos Alberto Sousa Mendes de nome artístico Princezito, nasceu em Cabo Verde quatro anos antes da independência, na ilha de Santiago, vila do Tarrafal – Monte Iria, zona onde a lendária cantadeira de Finason – Bibinha Kabral – viveu os últimos anos de vida, senhora de quem Princezito cobiçou a arte de cantar.



TERÇA FEIRA, 06 de Abril

Reitoria Uni-CV

18H30-19H30 : Kim Alves

Criador de sucessos, compositor, arranjador, poli-instrumentista, Kim Alves participa em todas as batalhas, sempre servindo a música do seu país. O músico Joaquim Fernandes de Pina Alves (Kim Alves) fez em 2006 o lançamento do CD de música tradicional cabo-verdiana instrumental “Dança das Ilhas”.


QUINTA FEIRA, 08 de Abril

Centro Cultural Francês

17h-19h: ACP Hip Hop workshop - Ali Diallo

Atelier animado por Ali Diallo, produtor do Festival Waga Hip Hop, em Ouagadougou, capital do Burquina Faso. Este festival, anual, tornou Ouagadougou a capital do rap africano. Waga Hip Hop é o principal evento organizado por uma associação que luta para sustentar iniciativas culturais na sub-região. Parceria com o Music Festivals Network ACP e o Centro Cultural Francês. Local: CCF


SEXTA FEIRA, 09 de Abril

Reitoria Uni-CV

16h-17h: Kora Jazz Trio

Encontro com os membros do grupo Kora Jazz Trio – percussões, piano, kora – antes do concerto da noite.


17h15-19h15: ACP - Bettina Schasse de Araújo

“Indústria da música: uma introdução da actividade, emprego de artistas e direitos de autor”Directora geral da Piranha Musik & IT, Bettina Schasse de Araújo é professora na Universidade de Berlim. É formada em Cultura e Comunicação, tem um master em filologia das línguas estrangeiras, sociologia e estudos americanos. Anteriormente trabalhou numa produtora de filmes.



SABADO, 10 de Abril

Reitoria Uni-CV

16h00-17h00: Manhattan Transfer

Encontro e workshop com a banda The Manhattan Transfer antes do concerto da noite.


17h15-19h15: ACP - Benjamin Taudbkin

“Concertos: infra-estrutura e organização da indústria” - Workshop animado por Benjamim Taubkin, instrumentista, arranjador, compositor e produtor, actuando na área da música sinfónica e também popular. Entre os seus projectos actuais estão a Orquestra Popular de Câmara, o conjunto de choro-Moderna Tradição, o trabalho com o grupo de música tradicional Abaçaí e o Coletivo América Contemporânea (que reúne músicos de 7 países da América do Sul).

Dirige o selo Núcleo Contemporâneo, voltado principalmente a música instrumental brasileira. É curador de música do Mercado Cultural da Bahia desde 2001, uma plataforma focada principalmente na produção brasileira e latino-americana. Em parceira com Music Festivals Network ACP.



DOMINGO 11 de Abril

Reitoria Uni-CV

15h-16h15: Encontro entre representante do Music Festivals Network ACP e profissionais cabo-verdianos

O programa de apoio às indústrias culturais dos países ACP é um programa financiado pela Comissão Europeia, implementado e gerido pelo Secretariado do Grupo Africano, das Caraíbas e do Pacífico (ACP). Está aberto a 79 países do grupo ACP e os Estados-Membros da União Europeia signatários do 9° Fundo Europeu de Desenvolvimento (FED) no âmbito do Acordo de Cotonou. O programa procura contribuir para a redução da pobreza e fomentar o desenvolvimento sustentável através da promoção de um ambiente propício para a criação, o intercâmbio, a independência e a sustentabilidade do sector cultural dos Estados ACP.


16h30-17h30: Jaques Morelembaum

Encontro com o músico brasileiro Jaques Morelembaum – violoncelista, compositor, arranjador, maestro e produtor, que tem trabalhado com grandes nomes da música brasileira, como Tom Jobim, Caetano Veloso, Gal Costa, entre outros.



17h30-18h30 Tumi & the Volume

Encontro e workshop com o grupo Tumi & The Volume, da África do Sul, que desde 2002 vem fazendo uma carreira de sucesso, apostando em fusões várias.

Fonte: Uni-CV
Share:

Pesquisar neste blogue

Categories

Popular Posts

Blog Archive

Visitors

Copyright © O Son varia com a L´Atitude | Powered by Blogger
Design by SimpleWpThemes | Blogger Theme by NewBloggerThemes.com | Distributed By Blogger Templates20