Nkrê un Son más Son...

terça-feira, julho 06, 2010

5 de Julho - Sugestão

































Que se institua um item nas programações do Estado e Governo de nome "Lavagem da Estátua de Amilcar Cabral". Jato de àgua no Amilcar...

O evento teria parada militar, honras de Estado, participação dos combatentes, escolas, juventude, população em geral e turistas.

Serviria ainda para limpar toda a àrea e manter "sempre fresca" a imagem do líder maior desta nação.

Seria um show e o homem merece.

4 comentários:

Trêza disse...

Já tinha sentido vontade, mas ainda não tinha tido a coragem de perguntar :-S

Mas chegou a hora de me atrever:

Porque será que em terras quentes como Cabo verde e Guiné, Amílcar Cabral é representado de casaco comprido?

Grata pela atenção :)

Anónimo disse...

Observacao bem feita, o unico problema com que deparas e que e muito simples e muito comum; Kela go noz gentis ga gosta.
Forca continua " a Dadjir nez" so com conversa, tarde ou cedo ao de apreender.

da caps disse...

Trêza,

aquilo é uma estátua, ou seja, não é o Amilcar Cabral, se não, já ele tinha tirado a gabardina por causa do calor.

Mas,
penso que a estátua foi feita com base em fotografia(s)/vídeo(s) desse Mister, e provavelmente de uma das muitas aparições ou na Europa onde ele se dirigia com frequência em busca de apoio, ou na sede da ONU.

Espero ter esclarecido :)

Trêza disse...

Esclareceu sim, por um lado, por encontrar lógica nessa possibilidade. Obrigada :)

No entanto, e por achar que as estátuas (hoje em dia) servem para que as pessoas retratadas perdurem na memória e que, por isso mesmo, devessem ser representadas como habitualmente andavam nas terras em que obtiveram o reconhecimento que se pretende perpetuar... e nesta lógica, o casaco destoa...

Follow Us @soratemplates