quinta-feira, abril 08, 2010

O Press Unrelease de Samira!


"vi... como nunca tinha visto, um espectáculo itinerante na cidade da praia

vi...e ouvi... interpretações da poesia cabo-verdiana, e não só. interpretes cabo-verdianos, e não só.

ouvi... e vi... uma cantora que também é actriz, performer, compositora e letrista, a rasgar os palcos com uma energia contagiante

vi... e ouvi... uma musicóloga, pedagoga e artista polivalente a adocicar o público com a mestria da sua interpretação

ouvi... e ouvi... um músico de rock a interpretar poesia com uma sensibilidade surpreendente e audaz

vi... e ouvi... pessoas que se entregaram ao desconhecido, à poesia e ao palco

vivi...e senti... a satisfação e orgulho de trabalhar com gente tão especial

ouvi... elogios, criticas, reacções, palavras de amor e de repulsa sobre o que eles, o público, viram...

não vi... não li... não ouvi... nenhum artigo, post, crítica ou opinião publicados
--
05.04.10

vi... como nunca tinha visto, o cinema da praia a arrebentar pelas costuras. Eles eram homens, mulheres, criaças, idosos, ministros, vereadores, rabidantes, gestores, músicos, turistas, pedreiros, entre outros... muitos outros.
Publish Post
vi... como nunca tinha visto, um trabalho audiovisual onde a minha terra foi homenageada com uma sensibilidade particular: um olhar do outro.

vi... e ouvi... músicos que admiro

ouvi... elogios, criticas, reacções, palavras de amor e de repulsa sobre o que eles, o público, viram...

não vi... não li... não ouvi... nenhum artigo, post, crítica ou opinião publicados
---
07.04.10
Pergunto-me:

(sobre o dia 21.03.10) não é notícia o facto de ter acontecido, na capital, um espectáculo único? Não é notícia o facto de ser um risco fazer um espectáculo itinerante, num Domingo, com duração de quatro horas? Não é notícia (mesmo que cor-de-rosa) ver no palco uma actriz que, dias antes, tinha estado no ar numa telenovela portuguesa na TVI?

(sobre o dia 21.03.10) independentemente do filme em causa é ou não é notícia o facto do Cinema da Praia ter estado sobrelotado na passada segunda-feira?

Entristeço-me:
porque percebo a profissão de jornalista ou a posição de opinion maker como uma paixão para vida, uma causa, uma missão. Porque não há informação, cobertura e crítica.

Revolto-me:
Mas não desisto!"


Related Articles

0 comments: