Nkrê un Son más Son...

sexta-feira, fevereiro 13, 2009

Língua - Pontos de Vista



"Inconsequente é a palavra que Carlos Veiga utiliza para se posicionar diante da formalização por decreto do chamado Alupec e da projectada oficialização da "Língua Materna"...

..E também evitar, enquanto é tempo, descer à baixeza hegemónica de impor, por motivos inconfessados, uma "língua materna", produto de uma fabulação individual e de uma mitologia lingística que se sobrepõe aos esclarecimentos que só o tempo e a investigação séria, esforçada e "expertizada" nos podem oferecer". - Onésimo Silveira
fonte: Asemana 13 Fev



"Despite various attempts at the creation of a standard acceptable system of orthography by individuals or groups, Creole continues to struggle to obtain formal acceptance as a de jure language in the formal sphere, even as it is unmistakably the language of informal discourse.

The continued use of Portuguese as the sole language of instruction in the educational apparatus of the state ensures that ultimately those who have no access to dominant linguistic capital carry the burden of and pay the price for the perpetuation of a social system that is inherently unequal and unjust."

Prof. João Rosa - Phd (University of Umass Darthmouth)

3 comentários:

Cesar Schofield Cardoso disse...

Dois dinossauros!!

Miguel Barbosa disse...

Prezado Djinho.
Esse é uma assunto sem duvida delicado e carregado de paixões.
A tolerancia às opiniões diversas, que sempre é realçada pelos blogueiros de plantão é costumazmente ameaçada, quando com paixão analisamos ( vide comentário acima!).
Temos um problema liguistico em CV sem duvida, mas não acredito que a ALUPEC venha solucionar isso. Posso ter um alfabeto e uma lingua escrita, mas vou ler o que? Já imaginaste o esforço que será necessário fazer em traduções para que o conhecimento efectivamente chegue aos que não conhecem o português. Acho que continuaremos com a situação em que "those who have no access to dominant linguistic capital carry the burden of and pay the price for the perpetuation of a social system that is inherently unequal and unjust".
Defendo uma solução intermediária, onde por exemplo as aulas de ciencias ( como são esquecidas as ciencias pelos nossos blogueiros/poetas) em criolo, e dar se ia enfase ao ensino do português desde a mais tenra idade, para que as pessoas não ficassem excluidas do sistema. O ALUPEK serviria para a poesia, e para a expressão dos nossos sentimentos enquanto fosse ganhando paulatinamente sua importancia.
Precisamos de uma solução prática para o problema. Soluções de paixão que fiquem com os poetas que tão bom uso já fazem do Alupec, embora quem os leia são os mesmos que não estão excluidos do sistema linguistico oficial.
A solução tem que ser do tipo dos paises nórdicos com o Inglês ( no nosso caso portugês).
Ja te perguntaste porque todos na Noroega falam inglês? è porque é mais barato ensinar inglês do que traduzir tudo para o Noroegûes ou seja lá o que flam por lá.
O unico caso de bilinguismo que conheço ( não é minha especialidade) nos moldes que se quer implantar é o do Paraguai com o Guarani/Espanhol.
Esssa é a minha opinião!
Aquele Abç!

marciano moreira disse...

Sr. Doutor Onésimo ngana leitoris ma el ku Dr. Carlos Veiga, es e kontra ofisializon definitivu di ALUPEC i kontra ofisializason di lingua maternu.

Isu e falsu!

Dr. Carlos Veiga splika kal ki e signifikadu di palavra "inkonsekuenti" na kel kontestu (alias, kel la e un di kes posivel signifikadu ki pode atxadu na disionariu, dezignadamenti lisin: http://www.infopedia.pt/ ): Dr. Carlos Veiga argumaneta ma e "inkonsekuenti" ofisializason ker di alfabetu ker di lingua, pabia KA TA BA TEN REPERKUSON IMEDIATU pabia djentis grandi ka nxinadu nen alfabetu nen es ka ten abitu di skrebe lingua kabuverdianu. Veiga ka fla ma e inkonsekuenti pabia e mau pa povu di Kabu Verdi. Kontrariu, el louva kes ki sa ta promove lingua kabuverdianu i se alfabetu ofisial.

Entritantu, Sinhor Doutor Onésimo e kontra pabia na nves di el odja algen, el ta odja ilha, sima ki e txon ki ta papia. Alias, na tudu otu se pozisionamentu pulitiku, senpri se finalidadi e, falasiozamenti, reduzi poder pulitiku di santiagensis, istu e, torna un maioria di 55% nun minoria di 11%.

Follow Us @soratemplates