Facebook
O Son varia com a L´Atitude.

quinta-feira, julho 31, 2008

Estado da Nação 2008!



"My fellow "Capeverdeans",

ask not what your country can do for you,

ask what you can do for your country. "

John F. Kennedy

Share:

quarta-feira, julho 30, 2008

Direitos Humanos!


Que raio de estado de direito és tu?

Muitos já perderam a vida e agora mataram o bom amigo Sança, e tu não mexes uma palha?

Falta-te consequência.
No Brasil e em Portugal, as tuas referências próximas, além da prisão os condutores assassinos perdem o direito de conduzir. Forever.
Mais um bom cidadão que perde os seus deveres e direitos. Tudo, a própria vida.

Enquanto exerces esta tua incompetência jurídica, até à próxima vítima.
fonte: Asemana
Share:

segunda-feira, julho 28, 2008

Post de um Anónimo!


"Informação de Utilidade Pública

Na nossa televisão, também pública, a duração da emissão é de no máximo 6 horas, 80 % dos conteúdos são sobre o governo e a politica nacional, lê-se noticias dos outros, falasse mau português, brinca-se com a língua nacional e é o próprio jornalista apresentador que diz: “agora o momento esperado por todos, a telenovela brasileira Mutantes… "
Share:

sábado, julho 26, 2008

1. DJ Vavá nkre pidiu um Música!

























Morena de Endoidecer


Saí na porta de casa
olhei pro céu e pensei:
parece que vai chover
parece que vai chover
parece que vai chover
o amor que trago no peito
é carga pra mais de dez
morena de endoidecer
morena de endoidecer
morena de endoidecer
morena de endoidecer
vai pensamento, vai
viajar de navio pra ver
que fim levou minha vida
quando você foi embora
o céu deu de escurecer
será que eu fiquei chorando, ô ô
parece que vai chover
será que fiquei chorando, ô ô
parece que vai chover
será que eu fiquei chorando, ô ô
parece que vai chover

Composição: Djavan / Cacaso
Share:

Música de Fundo!


Nunca se escreveu tanto sobre ensino superior em Cabo Verde.


Depois da minha leitura acerca desse fundamental campo de interesse do momento, fico mesmo com a música de fundo...
"Into The Dream" com Pat Metheny, isto sim é excelência e qualidade!
Share:

sexta-feira, julho 25, 2008

Coragem na Marcha Ré!


A Câmara Municipal da Praia anunciou já uma medida de coragem, contrariando um processo dado como "fechado". Deu-se marcha ré na incrivel "doação" do Parque 5 de Julho a uma universidade estrangeira e que ninguém conhece.

Com esta decisão o Parque 5 de Julho é finalmente devolvido à comunidade.

Agora é reabilitar e abrir as portas.

Coragem sim!

"n´tchiga na parki 5 di julho
ah nha guenti, tudo nha orgulho
finason...,
abel djassi...,
bulimundo..."
tema di Zezé di nha Reinalda
Share:

Hello Hernani!



Tinha o AfroNaMin há cinco dias me acompanhando nos meus circuitos pela cidade.
Até que o meu carro levou um Casu Body e foi-se o CD. Que o ladrão faça bom proveito, espero!

Muito já foi dito sobre o teu trabalho. Jornais e Blogsfera CV.
Queria deixar registado meus comentários e admiração.

Para além da boa música vi esta sintese:

1. Inteligência
2. Horas de Estudo
3. Muitos Voos
4. Cuidado
5. Estética
6. Performance
7. Banco de Escola
8. Independência
9. Escala
10. Escolha

Que o AfroNaMim seja mais uma opção auditiva para a juventude crioula.
Sucessos e saúde.
Share:

quarta-feira, julho 23, 2008

Se...



Se a Khyra estivesse por cá ela seria geração o quê?
Share:

Ferro Gaita!



Yes, funaná! 12 anu finkadu na raiz.

Força Ferro Gaita!
Share:

terça-feira, julho 22, 2008

António Rocha - A strong and creative mind!



António Rocha esteve cá durante um mês.
Conversou, observou, apresentou um "sound piece" e escreveu muito sobre a residência que propôs fazer em Assomada, no Planalto Central.

"The Artist in that sense of department and definition will no longer be, it is the Creative who will motivate the new highly discursive art works of the new millennium."

Extracto de The Compilation of Ideas.

Conheça o blog The Worth of Critical Engagement .
Share:

segunda-feira, julho 21, 2008

Café Margoso é uma fraude!


Andei pela cidade de Mindelo procurando por este café que dizem pelo cheiro atrai clientes e que depois de consumido pôe-nos em transe para coisas das artes.
"Vi" mesmo foi vento na cidade. Do café, não vi dono, placa, nem mindelense que soubesse do seu endereço.
É coisa para dizer, cuidado minha gente há fraude na blogsfera.
Share:

quarta-feira, julho 16, 2008

Hernani - Press Release!

Texto: Rita Vaz da Silva


"Afronamim": Bom Dia Tristeza

Nos dias que se seguiram ao final das gravações de Afronamim, Hernâni Almeida re-escutou, vezes sem conta, as dez canções que compõem este seu disco de estreia. "O que gosto mais de ouvir é o que cada músico trouxe de seu para cada tema. É como se eu fosse um maestro, que construiu a base, e depois cada um dos músicos foi adicionando algo, cada um com o seu instrumento", explica o artista mindelense.

"Afronamim" foi gravado em cinco dias, no final de Agosto de 2006, no estúdio Kapital, na Praia. Hernâni compôs os temas e gravou primeiro a sua parte, em guitarra, e depois pediu a cada um dos músicos, guiando-os, que contribuíssem com o seu instrumento para dar corpo às composições. O resultado, diz, é assim fruto da improvisação entre ele e Miroca Paris, na percussão, Lúcio Vieira, nos teclados, e Zé Paris, no baixo.

"Se tivesse sido eu a tocar todas as componentes das músicas não teria prazer nenhum em ouvi-las, e tenho estado a ouvir as canções vezes sem conta escutando como cada um dos músicos interpretou a sua parte. É isso que gosto neste disco", afirmava, em 2006.


O disco é totalmente instrumental e contém dez faixas, todas compostas pelo guitarrista do Mindelo, cidade da ilha de São Vicente, à excepção de "Na Strada" que foi escrita por Lúcio Vieira.
Durante a fase de edição e mixagem, Hernâni confessava que as músicas são "um pouco tristes". Talvez sejam antes melancólicas, mas daquelas poucas coisas melancólicas a que nos apetece dizer "bom dia".

Nessas dez canções inscrevem-se, tristezas à parte, umas quantas pistas biográficas do autor: a paixão pelos aviões e o imaginário do flight simulator (que tão bem se ouve em Take off e ILS), a raiz cabo-verdiana (Kolanala e Dzem kma sim) e a formação clássica/jazz (Adaggio, Take off).

Mas outros elementos, muito característicos da "sonoridade Hernâni" e que marcaram a diferença nas suas colaborações com Baú e Tcheka, surgem neste primeiro trabalho a solo: a gestão dos silêncios; a atenção aos detalhes; as melodias delineadas como um gráfico, com picos de emoção; as malhas da guitarra que flúem como água, às vezes que soam como pequenas gotas de chuva.

Embora já outros apreciadores da música de Hernâni tenham mencionado esta semelhança sonora à água, o músico entende o seu som mais como o deserto – a paisagem que predomina em Cabo Verde. Mar e deserto estão, contudo, mais próximos do que pode aparentar. Stefano Malatesta, no seu livro "Il grande mare di sabbia", descreve o deserto como quem atravessa o mar – com paixão pela travessia mas com urgência na chegada. O paradoxo é comum a ambos e é curioso como, apesar das suas diferenças, temos percepções semelhantes de deserto e mar.

Na música, as sensações são ilimitadas, comparáveis a tudo e a nada. A travessia de Hernâni Almeida, a solo, inicia-se agora, num cruzamento onde a herança da música tradicional cabo-verdiana, com séculos de vida, se depara com um Cabo Verde cosmopolita e urbano, de olhos no futuro.

"Afronamim"

Ficha Técnica:

Composições e direcção artística por Hernâni, excepto em "Na Strada", composto por Lúcio Vieira.

Guitarra: Hernâni

Baixo Acústico: Miroca Paris

Piano: Lúcio Vieira

Vozes: Miroca Paris e Lúcio Vieira


Gravado no Estúdio Kapital, Praia, Cabo Verde (27 Agosto-2 de Setembro de 2006)

Montagem e edição: Zunga Pinheiro e Hernâni

Produção: Zunga Pinheiro e Hernâni

Co-produção: Miroca Paris


Lançamento em Cabo Verde:

Praia, Lounge do K, Quebra-canela

17 de Julho, 23 horas



Mindelo, Academia Jotamont

19 de Julho, 21 horas



Venda:

Para aquisição do cd (edição limitada) contactar Hernâni Almeida: hernany1978@gmail.com

Mais informações:

http://www.myspace.com/hernani1978



Share:

terça-feira, julho 15, 2008

Hernani - Taking off!



Texto de Rita Vaz da Silva - Jornalista

Hernâni Almeida lança primeiro álbum a solo esta quinta-feira

"Afronamim", primeiro álbum de originais de Hernâni Almeida, chega esta semana ao mercado nacional.

Gravado em Agosto de 2006, este trabalho totalmente instrumental é, nas palavras do artista, "como voltar a nascer". "Normalmente, uma gestação demora nove meses, mas no caso do meu disco posso dizer que foram 30 anos (a idade de Hernâni) de gestação em que o nascimento é o lançamento do disco. Foi este tempo que precisei para crescer, e para, na altura certa, mostrar as minhas notas", afirma o guitarrista e produtor musical à Inforpress.

Hernâni "renasce" assim em dois concertos de apresentação de "Afronamim", trabalho que, por enquanto, estará apenas disponível em Cabo Verde: na Praia, o concerto está marcado para quinta-feira, 17, às 22h30, no Espaço K; no Mindelo, será no sábado, 19, pelas 21h00, na Academia Jotamont.

Os músicos que actuam nestes dois espectáculos, ao lado de Hernâni, não são os mesmos que com ele gravaram nos estúdios Kapital, de Zunga Pinheiro (um dos produtores do disco). N'du (que já acompanhou Tcheka) vai estar na percussão, Vando Pereira é o baixista e Carlos Pereira, com apenas 15 anos, é o teclista.

No estúdio, há dois anos atrás, em apenas cinco dias, "Afronamim" surgiu de algumas "jam" entre Lúcio Vieira (teclados), Mirocas Paris (Percussão e bateria) e Zé Paris (baixo) – os dois últimos pertencentes à banda de Cesária Évora.

"Daqui para a frente espero poder tocar com músicos diferentes, tocar novas músicas e fazer novos concertos e começar a trabalhar no próximo disco", avança o músico mindelense.

Hernâni Almeida, que nos últimos dois anos se tem destacado como director musical e arranjador (trabalhou nos discos de Vadu, Princesito, Eder e ainda está a concluir a produção do primeiro trabalho a solo de Isa Pereira), quer, já a partir desta quinta-feira, concentrar-se mais no seu projecto. "Estou a pensar trabalhar menos com outras pessoas e apenas aceitar projectos em que realmente possa ganhar algo emocionalmente, em que possa crescer. Durante todo este tempo usei as minhas ideias, a minha sonoridade para desenvolver o trabalho de outros músicos e acredito que chegou o momento de guardar as minhas ideias para o meu projecto", adiantou à Inforpress.

Este primeiro disco de Hernâni, que contou ainda com o apoio do empresário Gugas Veiga, é uma edição de autor e estão apenas disponíveis, até ao momento, mil cópias. "Quero evitar um pouco o circuito das lojas, mas se alguém quiser o disco basta me contactar e eu farei com o disco chegue a essa pessoa", garante o artista.

A internacionalização é uma hipótese para "Afronamim", mas Hernâni, diz, que quer "ir devagar". "O único projecto internacional que tenho em marcha envolve o Centro Cultural Francês, e poderá levar-me a uma digressão pela costa ocidental africana no próximo ano", avança.

Afronamim tem dez faixas inéditas, compostas por Hernâni e, uma delas, por Lúcio Vieira. O disco, que a Inforpress já pôde ouvir, tem uma sonoridade que combina a música tradicional cabo-verdiana com o jazz, destacando-se a inspiração de Lúcio (que empresta às canções o ar denso de uma sala de jazz cheia de fumo de tabaco e muita melancolia), a africanidade na percussão de Mirocas e o baixo de Zé Paris, que é vital na fabricação do ritmo de "Afronamim".

Mas, ouvindo uma e outra vez, à parte da simbiose alcançada na improvisação dos quatro músicos, escutam-se fios de água a escorrer por uma encosta, o mar batendo na areia, gotas de chuva e aviões a descolar (Hernâni dedica o disco aos pilotos de todo o mundo). Sensações a descobrir no disco ou nos concertos que se avizinham!

Foto: Hernani in myspace
Share:

A voz Off de Ontem na TEVEC!


Assisto sempre que posso ao jornal da noite.
Também presto atenção. Mais ainda, porque os filhos perguntam: "cusé kê fla?"

Ontem a voz off falou numa tal "governamentação electrónica" que está a acontecer em Cabo Verde, por causa da inauguração da Casa do Cidadão aqui na Praia.

Pergunto:

1. As pessoas sabem o que estão a dizer?
2. Não sabem o que estão a dizer?
3. Alguem ouve e valida o que vai para a casa de cada um?
4. Validando deixa sair assim mesmo?
e
5. Acabo de ler o Doeu? que saiu no Radar.

Enfim, onde estão os profissionais desta dor que é a TEVEC?
Share:

segunda-feira, julho 14, 2008

Isa Pereira - Terra Minha




















Share:

quinta-feira, julho 10, 2008

Conversa e Música - Publicidade Descarada!



"Conversa e Música" é o nome do programa da Rádio Comercial que vai ao ar todos os dias das 14 às 15h.
Vale a pena esta sintonia. Aprende-se sempre mais alguma coisa e ouve-se sempre uma boa música e a sua estória.

Quem está do outro lado?
Carlos Gonçalves.
Um "Sir" da rádio e da informação, com o domínio de um vasto reportório sobre a música de cabo verde e também do Jazz.

foto: SondiSantiagu
Share:

segunda-feira, julho 07, 2008

Ministro da Bandeira?


Acho e sinto que 5 de Julho é a data das datas.

No dia da minha independência saí pela cidade para ver a bandeira ao vento.
Tenho que dizer que vi uma outra tímida bandeira de Cabo Verde e naqueles lugares de sempre.
A cidade não evoca o dia. Será que ela realmente sente o seu significado? Parece tudo "tradu a saca rolha". A sessão no parlamento, os discursos, enfim tudo!

Vai ser assim para sempre, ou vamos ter que chamar Scolari para ministro da bandeira?
Share:

quinta-feira, julho 03, 2008

Are you ready Praia?

Share:

Claire Andrade-Watkins!




Finalmente, “SOME KIND OF FUNNY PORTO RICAN?”:A Cape Verdean American Story, obra de Claire é lançada em Cabo Verde.
Vi o filme depois uma boa conversa com a autora no ano passado.

Com esta oportuna e histórica obra fica-se a saber mais sobre Cabo Verde.
Este país que não acontece ou aconteceu apenas aqui.

Aproveito para convidar a todos para conhecerem a Claire e a obra.


4 de Julho, Praia
Palácio da Cultura-Ildo Lobo.

5 de Julho
Centro Cultural do Mindelo - Mindelo, São Vicente

PS: Concordo plenamente com o Jorge quanto ao tamanho da sala.
Será que o pessoal do Ministério tem ideia do "tamanho" deste filme?
Merecia divulgação ampla e abertura para o grande público este evento.
Share:

quarta-feira, julho 02, 2008

Gerassons!


Teté e Sara Alhinho em Concerto para lançamento de Gerassons!
Gostei do nome.

Local: Assembleia Nacional

Data: 03 de Julho

Hora: 20.30h
Share:

terça-feira, julho 01, 2008

O mesmo chão, duas câmeras e uma imagem!

Isto tudo aconteceu na minha cidade e eu vi ao vivo e a cores.
Foi bem em frente ao Palácio da Cultura, dia da exposição Somada Praia Diretu - encerramento da residência artística dirigida por António Rocha, com Gisela Creus, Magaly Ponce e Abraão Vicente.

Um bom evento...passou assim meio ao lado!

Imagens de Helder Paz Monteiro .


















Imagens de Magaly Ponce.






Share:

Prémio Pantera - Bastidores!


"O PANTERA revolucionou um estilo de musica tradicional cabo-verdiana.. o BATUQUE e não todo a música. MV (Manuel Veiga) tem de deixar dessa coisa de valorizar só o que é de Santiago... Cabo Verde apesar de ser ilhas deve ser observado como um todo e não só a ilha de Santiago."




Fonte: Comentário no asemana

Foto: cafemargoso
Share:

Privilégio!


É um privilégio sim, ter a oportunidade de ter uma hora de conversa com Bau e Voginha, na sua passagem rápida pela cidade.
Admiro os dois pelo que fazem, pelo que representam e sobretudo pelo que tem conseguido fazer juntos. Quase que contariando aquela estupida vaidade artística típica da província.
"Relembrando os Mestres" é o último trabalho dos dois, e que ganhei de presente.
É sim um privilégio, a caminho de casa ter o som dos dois a acompanhar.
Share:

Pesquisar neste blogue

Categories

Popular Posts

Blog Archive

Visitors

Copyright © O Son varia com a L´Atitude | Powered by Blogger
Design by SimpleWpThemes | Blogger Theme by NewBloggerThemes.com | Distributed By Blogger Templates20