quarta-feira, dezembro 10, 2008

O NOSi em 10 pontos

Posted by with 1 comment
Acompanhei o interesse da blogsfera (cafemargoso) sobre o NOSi em função de uma reportagem que saiu no asemana.
Também pude acompanhar os coments feitos por alguns. Apreciei o texto mais elaborado tanto do Guevara como do Hélio, para de certa forma contrapor alguns argumentos "típicos" da praça.
O NOSi é coisa séria e sempre foi.
Celebrando agora os seus 10 anos a inovar deixo aqui de forma simples os meus 10 pontos sobre o que penso deste percurso: a construção de uma agenda de IT em Cabo Verde neste periodo.
  1. Capacidade Nacional em IT
  2. Rede Nacional de Comunicações
  3. Soluções para a Administração Pública
  4. Conceito de Integração de Sistemas
  5. Experimentação, Inovação e Desenvolvimento
  6. Estímulo ao sector de IT privado nacional
  7. Referência Nacional para IT Players e Governos Internacionais
  8. Atitude
  9. Equipa
  10. Cultura de Soluções
Fazer tudo isto nas condições em que foram feitas é obra...
Mais sobre o NOSi no http://www.nosi.cv/
Reacções:

1 comentários:

Anónimo disse...

Caro Djinho
Jorge Lopes em notas breves.
Só dizer que apreciei a forma como sintetizaste o trabalho feito.
Relevaste o que realmente importa sublinhar - os ganhos que o país conseguiu com o abnegado trabalho de uma equipa, que tem uma forma de produzir própria da nova economia e da sociedade de conhecimento.
Uma equipa que se sente satisfeita mas que não está "deslumbrada" e tem a humildade suficiente para aprender mais e mais, para culinuar a cultivar o trabalho em equipa, para absorver e cultivar os valores da economia de conhecimento.
Uma equipa que está humildemente disponível para a construção de uma frente nacional muito forte, através por exemplo da um partenariado para a SI, com um grande envolvimento do sector privado e de empresas nacionais no sector das TIC, na perspectiva de erigir um sector de excelência, capaz de gerar riqueza para o pais e de participar decisivamente no PIB de Cabo Verde.
Nesta hora de balanço a mensagem clara é: redobrar os esforços, constituir uma frente ampla com as empresas, a Academia e a Diáspora para fazer das TIC e da SI um factor de riqueza e de bem-estar para Cabo Verde e os cabo-verdianos.
Jorge Lopes