Cidade-Estado!

5:58 da tarde Angelo Barbosa 11 Comments



"O termo Cidade-Estado designa regiões controladas exclusivamente por uma cidade. Cidades-Estados eram comuns na Antigüidade, principalmente na Grécia Antiga, tais como Atenas e Esparta.

Mais tarde as cidades-estado e ligas de cidades-estado também vieram a fazer um papel importantíssimo na Itália. Por exemplo, Gênova, Pisa, Amalfi e, a mais famosa de todas, Veneza.

O mesmo ocorreu na Alemanha, como a Liga Hanseática medieval ('Hansa' é um termo do alemão antigo que significa 'Liga'). Na Alemanha moderna existem três cidades-estado: Hamburgo, Berlim e Bremen.

Atualmente, o termo cidade-estado também é, às vezes, empregado para designar cidades que se transformaram em minúsculos países, como: Vaticano e Mônaco. Politicamente auto-suficientes.

A partir do século VIII, os gregos formaram as chamadas pólis que eram cidades-estados (cidades autónomas): estas cidades eram economicamente autosuficientes (autarquia); tinham uma massa proporcionada de cidadãos; era nestas cidades que se davam os cultos cívicos, religiosos e aos heróis e tinham leis próprias. "

Fonte: wikipedia

No século 21, 2008, Cabo Verde, São Vicente, Onésimo Silveira e seus advisers receberam um contacto do Aristóteles sugerindo que lançassem Mindelo como a primeira cidade-estado das ilhas.

Desde já sou a favor de mais x cidades dessas. Na Somada, Na Santa Cruz, Na Maio, Na Galinheru, na Coculi, també riba monti piku d´Antónia.

Tomodi ê si ki ta da...

You Might Also Like

11 comments:

Alex disse...

Pergunta sem malícia:
Será ki Ò-nésimo dja FUTI?

Mania de grandéza ka ta cabá, né dvera!?


P.S. 1- Obrigado Djinho pela pedagogia há muito que queria saber o que Hanseático queria dizer, mas a preguiça não deixava.
P.S. 2- Desafio o João Branco para que a próxima sondagem seja sobre uma eventual hipótese de idependência a S. Vicente. IDEPENDÊNCIA JÁ!

Anónimo disse...

Existem pessoas que ainda não compreenderam que o tempo de inventar grandes parangonas para impulsionar o desenvolvimento já foi chão que deu uvas. Infelizmente, é por causa de uma elite meio esclerosada (poucos e ainda bem) de SV que esta ilha anda meio parada no tempo. Procuram sempre o lugar cimeiro, querem sempre a primazia, mas não fazem nada para isso. Querem tudo resolvido por decreto administrativo. É pena,pois ao invés de SV escolher um rumo, uma matriz e escolher andar pra frente de acordo com esse rumo e essa matriz, fica numa contemplação do proprio umbigo, alimentada justamente por essa elite. Veja-se o caso do sal, que sem comparar-se com outra Ilha, está tendo um desenvolvimento brutal (nem sempre plo melhor caminho) e hoje ninguém ouve falar de marasmo no sal. Cada ilha deve escolher de que forma quer e pode contribuir para o todo e é desta forma que sairemos todos a ganhar!

Anónimo disse...

Meu caro, concordo contigo que devia existir mais Cidades-Estado em todos os cutelos de Cabo Verde. Mas também precisamos escrever um post a favor de um Estatuto-Especial para esses culetos, que vigora, por enquanto, somente aí na Capital.

Anónimo disse...

Sinto que estou a falar com alguém que sabe o diz e que já tem cabelos brancos neste jogo de bastidores em CV...
Concordo consigo, anónimo.

Só que o estatuto especial para a Capital nem vai sair...muita gente, muita mesmo, torce contra.

Djinho Barbosa

João Branco disse...

Porque raio é que esse pessoal, que tantas vezes diz coisas bem interessantes, assina como Anónimo? Qual é o medo? Qual é o problema? Enfim, desculpem o desabafo, mas por vezes trocar ideias com Anónimos é como estar a falar com alguém que tem uma máscara neutra. Mas nessa, pelo menos, podemos ver-lhes os olhos. Aqui, nem isso!

Anónimo disse...

concordo , ja dizia um ditado blogistico: "mais vale ter um pseudonimo do que ser um anonimo"

Hiena(fazendo o sinal da cruz , e limpando os dentes com um crucifixo)

Anónimo disse...

João e Djinho um dia vou me apresentar a vocês. Não tenho medo nenhum e de nada. Prefiro ser anónimo por muitas razões, uma delas prende-se com a ideia de que quero dar uma opinião sobre qualquer assunto mas sem me apresentar como fulano tal (que é conhecido ou um especialista da Praça), mas como um individuo qualquer. Máscaras é uma questão que me fascina, pois todos temos as nossas máscaras. Cabelos brancos, eu? Djinho, ainda nem cheguei aos 30... Respeito os que se apresentam com o nome e a imagem acho que é bom e legítimo, assim como acho autêntico e legítimo escrever sobre anonimato. O fascinio e os motivos de ser anónimo é o mesmo, em parte, que movia muitos poetas, filósofos e intelectuais em tempos idos.
Os blogs de Cabo Verde me têm permitido pensar e reflectir sobre muita coisa. Abraços e força aí camaradas!

Anónimo disse...

Hiena, o pseudónimo não quer dizer nada porque podemos crir 1000 pseudonimos. "O anonimo já é um pseudonimo". Os nomes são máscaras que nos são dados desde de tenra idade, a partir daí cria-se a imagem, pois passamos a relacionar o nome à imagem da pessoa. O nome, a imagem, o anonimato são questões fascinantes para reflectir.

Anónimo disse...

Hiena, o pseudónimo não quer dizer nada porque podemos crir 1000 pseudonimos. "O anonimo já é um pseudonimo". Os nomes são máscaras que nos são dados desde de tenra idade, a partir daí cria-se a imagem, pois passamos a relacionar o nome à imagem da pessoa. O nome, a imagem, o anonimato são questões fascinantes para reflectir.

hiena disse...

Este anonimo é um "senhor anonimo" ...
mas era meu lado comico se manifestando mas mesmo assim acabei por refletir sobre a teoria imagem-nome, e levou-me ao signo linguistico,ao significado,significante...ao referente real...neste caso virtual
fca cool "Senhor Anonimo"


Hiena...

Anónimo disse...

Ok nha broda!Fca cool Senhor Hiena.