Dukumentu!

9:08 da manhã Angelo Barbosa 3 Comments


Ouvi com atenção o novo trabalho do Zezé.

Senti alguma angústia depois da audição.

É que ainda acredito que o Zezé tem um timbre de voz único no nosso meio musical.

Saber usar o seu instrumento vai continuar a ser dos maiores desafios para este músico.

Dukumentu não é o meu novo disco do Zezé.

Ainda é forte, a marca deixada pelas obras anteriores. Disse obra.

Tanto "Guentis d´Azagua" e Onty i Ojy são dois master pieces que constitutem o património musical das ilhas.

Onty i Ojy então, para mim, é um dos maiores discos produzidos pelo criolo.

Coincidencia ou não, os dois discos foram produzidos pr Paulino Vieira, mestre na direcção musical, coisa que a meu ver faltou em Dukumentu.


Como final thought, deixo a frase uma vez dita por Paulino:

"as notas musicais para serem autênticas, a tua alma tem que estar em paz..."
Foto: Asemana

You Might Also Like

3 comments:

kabarboza disse...

Oi Djinho... bom regresso. Estou a preparar o Bilhete Cds Reinaldas. Não fossemos blood's brother, dizia-te bruxo. Concordo. O Zeze está a destrabalhar. Foste sincero.
Blogabraço Kilombo

Anónimo disse...

Zézé di nha Reinalda, pa mi é um daquês mdjor compositor de Cab Verde, entre outros ka ta falod poc moda Vlú, Jorge Humberto e Pedro Rodrigues, Luis Lima entre outros. Ainda não ouvi o Dukumento mas espero ouvi-lo pois gosto muito do Zézé. Mas é claro, a produção do Paulino Vieira é sempre algo especial. Ele é a nossa grande referência musical! No último cd do Paulino ele interpreta N'ka por si do Káká Barbosa com grande mestria, que me faz lembrar aquela forma especial que o Zeca e o Zézé tinham feito nos anos 80, eu ainda criança...
Djinho a tua critica aberta ao cd é bom sinal. Às vezes noj criole no tem manias de dzé: "ya cosa ta cool, mais ou menos e tal" e nó ka ti ta ser sincero. Ot razão é por ser colegas músicos, pessoal ta tem algum receio na dzé aquilo k ta mal. Ma mi ainda n ka ovil pam tra nhâs ilações...

Anónimo disse...

Olá Pessoal, Ainda não ouvi o Dokumentu, mas assim espero fazer e não entrar na onda que ultimamente o pessoal tem aderido, ou seja fazer comparações sobre albuns ou obras anteriores, deste ou daquele artista, seja de que área for, pelo que sei e tento entender cada trabalho é um trabalho, independente de ser quem o execute ou crie, apenas temos que nos lisonjear pelo facto de que se está a fazer qq coisa em CV. Outra coisa é tb aprendermos a apreciar cada artista do jeito que ele é e projectou seu trabalho, entendermos tb que pertencemos á mesma classe e que não estamos em competição mas sim tentando "empurrar o barco" no mesmo sentido, (Album de Corea Hancock... "we want duets no Duels") Quero aqui esclarecer que isto que acabo de escrever é apenas a minha opinião, de um simples aprendiz de musica e que quer compartilhar com os demais a alegria de termos no mercado mais um CD de um grande compositor de nossas doces Ilhas.
Abraços
Houss