sexta-feira, novembro 30, 2007

Sim, Sou pela Paz!

Posted by with No comments

Que a corrente pela Paz continue.

Dois Anos de Son!

Posted by with 8 comments
Em Novembro de 2005 começava assim o Son di Santiagu. Pretendia dar um toque numa certa àgua.

Depois desse tempo, penso que vale a pena comemorar. Afinal não é sempre fácil manter a motivação e o interesse. Talvez sim há que se ter uma razão para se continuar a continuar.

Tem sido um esforço, pois a escrita é uma dor. Diz-se que para quem sabe já é uma tarefa penosa, imagine-se para quem não domina a técnica e nem tem aquele segredo que vem na noite.

Confesso que o Son di Santiagu também não fechou as portas graças à dinamica dos Blogs CV. Todos.
Muito do que escrevo são "inspirações" das visitas aos colegas do lado. Muitos deles sim têm aquela coisa do escrever bem e sobretudo têm um sentido para a sua escrita.
Fica dificil destacar todos, mas devo agradecer hoje, nesta celebração, o Filinto e Albatrozberdiano, A Guida e Os Momentos, O Abraão e Alamarginal, a Kamia e Sopafla, a Vera e Maktub, a Eileen e Soncent, a Matilde e Lantuna, o Mário e Tempo de Lobos, o Kizó e cvmultimerdia, o Paló e BlogdoPalo, o Tide e Pedrabika e muitos outros que compôem esta coluna nova das ideias em CV.

Se tiver que prometer alguma coisa, prometo continuar a procurar escrever poucas linhas sobre as coisas que me interessam e ler muito sobre o que todos escrevem e também de acordo com o interesse fazer o que eu chamo de ECO no Son di Santiagu.

Por fim, queria agradecer a todos que têm visitado este espaço.

quinta-feira, novembro 29, 2007

Xintáda Technology!

Posted by with 1 comment

Xintáda é a mais recente inovação do pessoal.
Trata-se segundo dizem de um encontro de amigos e pessoas próximas em casa de alguém para uma "sessão de conversa".

Os temas parecem ser tipo "vale tudo". Politica, Civismo, Sexo, Bairrismo, Relações a Dois, Oportunidades, Desemprego, Música, Universidade, Informação e Conhecimento, Globalização, Blogs, TACV, Telecom, Electra, Vinhos, Vida de Cada Um, A Ultima fofoca e até "non sense".

Parece ser uma forma de se escapar à falta de luz na cidade, à sua derivada "KASSU BODY", à falta de espaços convidativos e inovadores, à falta de glamour, de bom gosto e de Arte.

Estes "pequenos clubes" procuram de certa forma uma alternativa ao que é tão fundamental como o convivio social, mas claro, com um toque mais "Chic Privé".

Espero que esta fase de Xintáda seja uma xintadinha apenas, para entrarmos tão cedo quando possivel numa outra talvez de maior consequência que são xintádas mais amplas, aonde se pôem na mesa questões sérias às quais caboverdianamente se tem feito um autêntico Overlook.

Dicas à Cultura!

Posted by with No comments

A Cultura é também hoje em dia informação e sobretudo o acesso ao conhecimento.

A compilação e a divulgação da informação cultural local, nacional e global constituem eixos de intervenção dominantes em todas as sociedades.


Incomoda-me muito o facto de aqui nas Ilhas, em termos institucionais, o Governo, o Ministério da Cultura, Associações Culturais e outros não se preocuparem em nada com a criação da necessária interface de comunicação com o meio cultural involvente ou ainda com aqueles que no dia procuram a informação sobre a cultura em seus vários segmentos.

Pensemos nos estrangeiros, turistas, aqueles que estão a acreditar que na Terra da Cesária, do Bana, do Paulino, do Tito, da Mayra, do Tcheka, transborda o mel cultura (eventos, informação etc).

Há tanta coisa que poderia ser feita. Se dermos uma volta na internet e repararmos no que está sendo feito por aí, a inspiração devia ser instantanea.

Em termos de dicas para os nossos "burocratas da cultura" deixo o seguinte para a tal inspiração.









e um sem fim de exemplos disponiveis.

De acordo com o nosso Waldemar da TVEC, a questão e "correr atrás".


segunda-feira, novembro 26, 2007

Vasco - Um músico para outros Ventos e Outras Rotas!

Posted by with 2 comments

Na Sexta passada assisti ao concerto do Vasco Martins no Centro Cultural Português.
Tenho uma admiração por este músico criolo, que há muito vive a música profundamente.
A música aos dedos de Vasco ganha outros sentidos e é trazida por ventos de outra órbita.
Neste concerto, o músico deu-nos a oportunidade de entrar no seu mais privado mundo e sentir com ele a ventania que segundo ele é terrivel lá pelos lados de Calhau aonde mora em São Vicente.
A última do Vasco é que as suas sinfonias foram gravadas pela Orquestra Sinfónica da Républica Checa. O disco já saiu e merece uma audição.

O post da Eillen é NORMAL?

Posted by with 8 comments

A Eillen fez este post, que para registar transcrevo.

"Sexta-feira, 23 de Novembro de 2007

Em Badio é que nos entendemos?
Fui até à Praia esta semana e foi com surpresa que me dei conta de que a assistente de bordo nos dava as boas vindas em Badio, para depois se nos dirigir em Português, Francês e Inglês.


No final da viagem, perguntei a uma das assistentes acerca desta novidade e ela disse-me que vai ser introduzida em todos os voos da companhia, até Janeiro.


E perguntei logo: mas vai ser dita em Badio?

E ela:- Eu já lhe disse que não sei dizer isso em badio, quando for a minha vez, direi em crioulo de São Vicente. O pior é um colega meu, que é "di fora". Quando ele fala, ninguém percebe.-


Pois, imaginei......Isto assim é complicado...

E levantou outra questão:-

Mas porquê?- Porque há muita gente que não percebe o Português....


Eu até acho o Badio uma língua bonita, viva, mas que não a percebo toda, lá isso não. E sei que há muita gente no mesmo bote. Barco. Navio. Que é que pensas disto? "


Pessoalmente chamou-me atenção o espanto da Eillen nesta viagem até este Pais que se fala uma lingua de nome Badiu.
Que eu saiba, aqui falamos uma coisa chamada CRIOLO.
Deixo em destaque os pontos que penso merecem uma "discourse analysis".


Por essas e por outras, acho que o disco do Badiu Mario Lucio, de nome Badyo, pode trazer contribuições válidas.

É a criação do elemento estético associado ao Badio, contrapondo àquele lado pejorativo e negativo que ainda impera.


Isto vai levar tempo mesmo assim.

quinta-feira, novembro 22, 2007

Cize também trouxe a Parceria Especial!

Posted by with 3 comments


Muita gente batalhou para a Parceria Especial.
Mas muitos acessos foram conseguidos porque o nome da Cesária e da música de Cabo Verde falou bem alto.

Conta-se por exemplo que um determinado encontro foi conseguido porque este tal Director de uma comissão tinha assistido com a mulher a um concerto da Cesária Evorá e ficaram encantados com as nossas ilhas.

Enfim, é o peso da Cesária e da música!

Parceria Especial!

Posted by with No comments

Que a Parceria Especial não seja definitivamente uma melhoria de relações com Lisboa, que parece ter sido a capital que muito corredor fez.

A Europa significa ainda muitas outras capitais que sequer chegamos. Sobretudo as do norte.

Que esta parceria seja um alargar geral de horizontes e de oportunidades para políticos, homens de negócio e para o todo o Cabo verdiano.

sexta-feira, novembro 16, 2007

Mário Lúcio - Novu CD

Posted by with 2 comments

Badyo

Este é o nome por que é conhecido hoje o habitante de Santiago, a primeira ilha a ser habitada no Arquipélago de Cabo Verde. Mas, Vadio era todo o negro que recusava a condição de escravo; e, livre, não reconhecia o controlo das instituições sociais dominantes. Ele é o Mandinga, o Mandjaco, o Pepel, o Bantu, o Congo, o Fula, o Yoruba, o Wolof vindos de Africa como escravos e que, entre outras plantações, semearam o gérmen dos nossos ritmos: Batuko, Tabanka, Funaná, Coladera, Colá, Morna, etc. Badyo é o ancestral do Homo Criolo. Não só nos trouxe ao mundo, como também ao mundo nos levou: para América do Norte, Antilhas, América Central, Brasil, Argentina, Europa, espalhando e assimilando novos ritmos além-mar, toques e tiques que um dia voltariam em instrumentos como o Bandonéon, o Cavaquinho, a Guitarra, o Piano, a Harmónica. Badyo é o homem da rota dos escravos e a sua música, a primeira música mestiça do Planeta, a música síntese do maior encontro de culturas da história. É esta mestiçagem universal que me seduz, que eu busco e proponho na reminiscência dos sons que vieram, dos que foram, e dos que regressaram. Pois, foi aqui em Santiago de Cabo Verde que as músicas dos povos e das etnias africanas (que nunca antes tocaram juntas) viraram a música africana que anunciou a música americana que tocou a música europeia que conhecerá a música do mundo que é a música de Cabo Verde, que é mais antiga do que se pensa e mais moderna do que parece.

Mário Lúcio
........................................
Texto de MIA COUTO

O que faz Cabo verde surgir como um centro de produção de música de reconhecida qualidade? Para uns a resposta é simples: trata-se de uma ilha e as ilhas, todas elas, são espaços de criatividade musical. Como se a música fosse uma ponte para vencer a insularidade, um apelo contra a solidão secular, uma reza para vencer distâncias e esquecimentos.
Para outros a resposta não está na geografia mas na alma mestiça, na aptidão histórica dos territórios insulares para receberem e misturarem influências. A existência do ilhéu está sentada na praia, vendo quem chega e quem parte, repartida entre a raiz eterna e a permanente despedida.
Quem está condenado a rezar, tem o canto por destino: essa seria uma outra tentativa de explicação dessa aptidão musical de uma das mais jovens nações africanas.
Não creio que estas coisas necessitem de explicação. Hoje, a música confere visibilidade a um país africano. Ter a arte como rosto, num continente que apenas é notícia pela desgraça, é uma condição rara e privilegiada.
Mas este privilégio tem um senão. O mesmo sistema que ajudou a projectar Cabo verde no mundo pode acabar por diluir aquilo que é profundamente original e diverso na música caboverdiana. Noutras palavras, o sucesso internacional da música de Cabo Verde é hoje o seu maior obstáculo. O desafio é simples e perverso: espera-se que essa arte seja fiel a si mesma e facilmente reconhecível mas é essa mesma simplificação que acabará por a derrotar e banalizar. Espera-se, assim, que a música caboverdiana se supere, se coloque em causa e invente, em si mesma, outras caboverdianidades.
Mario Lucio sabe deste repto e escolheu, desde há muito, acender outros caminhos, dar sonoridade a outras tradições que, sendo verdadeiras, são assumidamente reinventadas. O seu percurso com o grupo Simentera confirma essa preocupação de permanente renovação e ousadia. Neste álbum ele fez da reinvenção da tradição uma arma que impede que o património musical de Cabo verde seja folclorizado como “música do mundo” ou arrisque a ser moda passageira ou objecto de valor etnográfico.
Eis um outro Cabo verde, um outro Mario Lucio que não é apenas um filho da ilha. Eis um disco que se espera e que surpreende e que nos faz a nós sermos ilhéus e barcos vencendo o mar.

Mia Couto
(escritor moçambicano)
..........................
Ficha Técnica :
Todas as letras e músicas são originais de Mario Lucio.
Arranjos e Concepção: Mario Lucio
Músicos: Mário Lúcio: Vozes, Guitarras, Baixo, Cavaquinho, Laúde, Viola 10 cordas, Harmónica, Cimboa, percussão, acordeão diatónico.
Stéphane Perruchet:: Percussão:
Chico Serra: Piano
Duka: Piano
Lela Violão: Violão
Mariza Mercadet (Argentina): Bandonéon
Thierry Fanfant (Guadalupe): Baixo e contrabaixo.
Aly Keita (Costa de Marfim/Mali): Balafon
Houss: Percussão e bateria:
Jorge “Pimpa” Martins: Bateria
Zé di Tchutcha: Gaita
Xinha: Ferro
Perry: Percussão
Grupo Batucaderas de Monteagarro
Grupo Pra Sambá
Grupo Shukayaya

Gravado no Estúdio “Nas Nuvens”, Achada Mato, Praia, Cabo Verde, em Março 2007
Engº Som: Stéphane Caisson

sexta-feira, novembro 09, 2007

Blogs - Da Caps bó ê Anónimo? bu móvel ê...pan fla?

Posted by with 1 comment
"meu caro,

blog ê importante, maê ca más di qui um meio di pessoas expressa ses opinion.logo valor qui ê tem ê isso mesmo, mero opinion pessoal.vantagem de blog, como meio de expressa opinion (pessoal), ê simplicidade de acesso a el (opinion) pa parte de outrem.

tanto ê qui dono ê livre de aceita ou não comentários qui ta bai contra se filosofia, moldaldo por isso opinions qui ta sta disponível portanto, ca nu emociona tcheu nem tenta cre impõe blog como meio fidedigno de conceitos"

Da caps
.............

Hello DA CAPS nta prometi tenta ntendi kuzé ki bu kis fla ku ês OPINION di bó.
Às vezes DA PALPITI ê també um tarefa dificil, bu sabi :) !!!

A Semana (Re) Conhece os Blogs made in CV!

Posted by with 6 comments

Acabo de ver o texto da Chissana sobre os blogs CV no Asemana papel. Senão me engano o primeiro do género na nossa imprensa.

Para mim este artigo tem um valor importante. Significa o inicio de um reconhecimento da imprensa "séria" a um grupo largo de pessoas que escrevem coisas diversas e que muitas vezes são noticias. Pode ainda significar o inicio de uma forma de relacionamento caracterizada por um elemento importante que os blogs trazem que é a diversidade, a flexibilidade e sobretudo a dinâmica dos chamados "posts".´


É que um post, pode ser um verdadeiro breaking news para o jornal ou para a TV a meu ver.

Claro, para isto há que reconhecer primeiro a existencia e também a qualidade da informação produzida. Para se perceber isto é só dar uma vista de olhos nos blogs odiaquepassa.blogspot.com da Margarida Fontes, albatrozberdiano.blogspot.com do Filinto ou ainda alamarginal.blogspot.com do Abrãao Vicente, que por sinal senão me engano, não foram mencionados no texto.

A Chissana, Kamia de sopafla.blogspot.com, deu um ponta pé de saida com este artigo que acredito será um marco definitivo neste assunto. Talvez por ser ela mesma das blogueiras mais antigas da comunidade.
Parabéns pela iniciativa.


Deixo aqui, um comentário que encontrei na net há dias.
"Whether or not anyone reads your blog is not the primary goal, but if you do it well, and if you do it often - and if you do it well, and often, for long enough - you can build a reputation, and surprising things can happen: freelance work can come to you; you can be contacted by a journalist looking for ‘expert’ opinion; or, best of all, you’ll be at that interview, and the editor turns to you and says: “I’ve read your blog. It’s very good.”

quarta-feira, novembro 07, 2007

Aquecimento Global - Duas Interpretações!

Posted by with No comments

















segunda-feira, novembro 05, 2007

Procurando um post para Pantera!

Posted by with 2 comments

"Se estivesse vivo, teria completado ontem (2 Nov) a bonita idade de 40 anos.
Pois é, nasceu no Dia de Todos os Santos e morreu com a idade de Cristo, numa Quinta Feira, que era o seu dia no Quintal da Música.
Coisas curiosas ligadas a este artista super especial."

Recuperason Faxi pa Zeca Nha Reinalda!

Posted by with 1 comment

Falei hoje com o Zezé di Nha Reinalda e deixou-me saber que o irmão Zeca foi operado no Sábado à noite.
Segundo ele a intervenção correu bem e Zeca continua em observação médica.
Más um bez recuperason faxi pa Zeca
..............//....................
Sex-02-Nov
Caro Zeca, soube há pouco que estás internado no hospital da Praia.
Espero e todos os teus amigos esperam a tua rápida recuperação.
Um abraço!

sexta-feira, novembro 02, 2007

Baluka vs Caetano!

Posted by with 1 comment

Li o poema do Baluka (asemana de 02-11-2007) e diz: " Sentir-te minha Esta Cidade exaspera-me, por senti-la minha Por esperar dela outros destinos. Será das gentes? Ou será o meu querer, que ultrapassa as fronteiras do que ela me pode dar. Porque são assim as gentes? Nunca conformadas com o que têm E em contínua busca, no além do que podem ser."


e lembrei-me de...











SAMPA do mano Caetano.

"Alguma coisa acontece no meu coração
que só quando cruzo a Ipiranga e a Avenida São João
é que quando eu cheguei por aqui
eu nada entendida dura poesia concreta de tuas esquinas
da deselegância discreta de tuas meninas
Ainda não havia para mim Rita Lee, a tua mais completa tradução
Alguma coisa acontece no meu coração
que só quando cruzo a Ipiranga e a Avenida São João..."

Miss Cabo Verde e Dia de Todos os Santos!

Posted by with No comments

Ontem era dia santo. Às tantas da noite fui visitado e uma voz à Mayra Andrade disse:
"Não entendi, Miss mesmo tem que ser bonita. Na terra, no céu em toda a parte...
Os deuses me mandaram para pedir que se mude a foto da moça do outdoor.
Já!!!"