Em Maio, estive em Lisboa. Fui ao Casa da Morna para ouvir música. Não havia música, mas tive o prazer de jantar com o meu amigo Paló. Dep...

Tabanka Djazz perde Caló Barbosa

9:05 PM 2 Comments


Em Maio, estive em Lisboa. Fui ao Casa da Morna para ouvir música.
Não havia música, mas tive o prazer de jantar com o meu amigo Paló.

Depois do jantar Paló convidou-me para acompanhá-lo ao BLEZA onde ia fazer o som dos Tabanka Djazz. Fui. Afinal era uma oportunidade para rever malta amiga desde os tempos de finason numa famosa viagem a Bissau.

Fui já perguntando pelo Mikas, Ju, quando o Paló deixou-me saber do estado de saúde do Caló. Na hora, a noticia não teve assim tanto impacto.
Chegamos ao BLEZA e no Pátio de Edifício pusemos à conversa com o Mikas.

Depois chega o Caló a conduzir. Não deu para esconder que fiquei triste ao vê-lo. As marcas que o cancro lhe vinha impondo eram visíveis. Quando me viu, deu-me um abraço forte e ainda os parabéns pelo Trás di Son. Perguntei-lhe como se sentia, respondeu: “hoje estou bem, vou até tocar. Fica para ouvir”.

Mas Caló conservava a mesma presença nas músicas do Tabanka Djazz e naquela noite mantinha ainda a simpatia e uma delicadeza que lhe é muito própria.

A morte de Caló toca-me e de certeza toca a todos que de alguma forma conviveram com ele.
Aproveito em nome da malta do Finason para enviar um abraço forte a todos os amigos do Tabanka Djazz.
Que haja mais música em memória a Caló Barbosa.

2 comments:

karine said...

Foi possivel sentir-se no velório a consternação que rodeou todos os amigos presentes. Entre música muito calor, desmaios e emoção á tona lá se ouviu alguém dizer que não conseguiria voltar a cantar nada dos tabanka pois ele era a alma das letras!

karine said...

Foi possivel sentir-se no velório a consternação que rodeou todos os amigos presentes. Entre música muito calor, desmaios e emoção á tona lá se ouviu alguém dizer que não conseguiria voltar a cantar nada dos tabanka pois ele era a alma das letras!